VIANNA JÚNIOR FAZ DOAÇÃO À SOPA DOS POBRES

Doação Vianna Júnior para a Sopa dos Pobres Juiz de Fora

Hoje, dia 12 de abril, o Instituto Vianna Júnior realizou doação à Sociedade Beneficente Sopa dos Pobres. Ao todo foram doados 59 itens de alimentos não perecíveis entre macarrão, arroz, feijão, massa de tomate e óleo de cozinha.

Os alimentos foram arrecadados durante o Aulão Intensivo para a prova da OAB, Dia V, no dia 31 de março, que teve inscrição beneficente.

A Sociedade Beneficente Sopa dos Pobres sobrevive de doações da comunidade juizforana. Para a colaboradora, Roselaine R. Assunção, “toda ajuda é necessária para gente, porque esta é uma casa que sobrevive de doação da comunidade, a gente não tem verba nenhuma, nem do Município, nem do Estado, nem da Federação. Então, toda doação é muito bem vinda”.

A Sociedade Beneficente funciona de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h, com horário de atendimento de 11h ao 12h. Cerca de 200 pessoas, todos os dias, vão até a Sociedade para se alimentarem.

Se você quiser realizar uma doação para a Sociedade Beneficente Sopa dos Pobres é só entrar em contato pelo telefone, 32 3211-8401. A doação também pode ser feita por depósito em conta, Banco do Brasil, agência: 0024-8, conta: 8613-4. Para outras informações é só acessar a página no Facebook.

História

Piso original do Tiro de Guerra 17, Juiz de ForaO imóvel situado à Rua Santo Antônio - 110,foi construído para alojar a sede do Tiro de Guerra 17, fundado em 1908 pelo tenente João Marcelino Ferreira da Silva, que tinha se aposentado como general de reserva. Foi uma das primeiras Sociedades de Tiro do país.

Em 1910, o casal Ludgero e Alcides Guimarães Moreira fundaram a Sociedade Sopa dos Pobres. Todos os anos, no aniversário da filha do casal eles distribuíam cachorro quente. Satisfeitos com o resultado dessas comemorações, fundaram a instituição que servia para os moradores de rua uma alimentação de qualidade.

Em 1931 a instituição foi registrada e passou a funcionar durante toda a semana. Neste mesmo ano um amigo do casal, Jésus de Oliveira, doou uma de suas propriedades que foi transformada em sede.

Sem comentários

Deixe um comentário